Campeonato Nacional de Trampolim Individual e Sincronizado de 1ª Divisão

O Centro de Alto Rendimento de Sangalhos foi o palco escolhido para acolher as preliminares dos nacionais para os escalões Juniores e Seniores e a prova mais importante do ano para os escalões de Iniciados e Juvenis, que contou igualmente como prova de apuramento para o Mundial por Idades a decorrer em Novembro, em Tóquio.

Os Trampolins da Associação Académica de Coimbra estiveram presentes com 11 ginastas, bem preparados para a competição, que iniciou pelas mais velhas, já que Luís Simões, com uma lesão contraída durante a semana, não teve oportunidade de tentar o seu melhor.

Sortes distintas para as ginastas. Leonor Lopes conseguiu um apuramento para as SuperFinais com grande conforto, enquanto que a atual campeã nacional Camila Alves, é a primeira reserva para as finais, após um último salto caindo na proteção. Beatriz Pinto não teve um bom dia, falhando ambas as séries. No sincronizado, Luís Simões e Diogo Fernandes estarão presentes nas finais do nacional, esperançados na recuperação de Luís Simões, para lutarem pelo título nacional.

Este grupo inicial viu a primeira medalha de ouro desta prova para as cores academistas, com o título nacional a ser entregue à equipa Séniore Feminina: Leonor Lopes, Camila Alves e Beatriz Pinto!

No mesmo grupo, Joana Abrantes tentava um muito difícil apuramento para os 17-21 anos no Mundial, estreando duas séries praticamente novas. A prova foi muito positiva e foram concluídos os 20 saltos, apenas com um salto final para a banquete e respetiva penalização, ficando longe ainda do apuramento, mas com sensação positiva final. Diogo Fernandes também estava no apuramento, mas essencialmente com objetivo pessoal de retoma à competição de forma mais séria, mas que acabou por não ser como queria, após falhas em ambas as séries.

Posteriormente vieram as Juniores. Ambas cumpriram as suas séries individualmente, mas pequenas incorreções levaram a que Maria Leonor Cunha ficasse fora das finais da prova, mas a conseguir ficar no top 10 do escalão mais competitivo do setor feminino. Rita Abrantes, por seu lado, conseguiu um excelente 4º lugar para as finais e a meros 0,145 da passagem às categorias Elite. De notar que nenhuma ginasta conseguiu mínimos para a participação em Tóquio, já que a fasquia está muito alta. No sincronizado, Rita Abrantes e Margarida Carreiro, da Sociedade Artística Reguenguense tiveram uma pequena falha, que as impediu de registarem mínimos para o mundial, mas estarão na final do nacional, bem como Maria Lenor Cunha e Margarida Lemos, do Ateneu Desportivo de Leiria, com performance idêntica, não tendo sido falhas comprometedoras.

Nos escalões Elite, Joana Abrantes jogou de forma estratégica, após ter conseguido a segunda melhor nota da primeira série, não arriscando a segunda série, garantindo um lugar na final do nacional em 5º lugar. Por seu lado, Diogo Fernandes, após uma época que tem sido difícil, não conseguiu a passagem às finais, sendo o primeiro reserva para as mesmas. Ainda assim, tem revelado muito caráter e resiliência, não baixando os braços, recuperando quase tudo o que o tem atormentado esta época. No sincronizado, mais uma vez o azar bateu à porta, com a lesão da parceira de sincronizado de Joana Abrantes, nos treinos livres na manhã da prova a impedi-las de tentarem realizar mínimos para os Mundiais. Estarão, no entanto, presentes nas finais do Nacional.

As juvenis não estiveram em dia positivo, acusando o nervosismo de uma primeira prova de apuramento para o seu sonho deste ano. Tal como praticamente todos os desportos, as falhas de nervosismo deitam o bom trabalho realizado por terra e Matilde Almeida e Maria Ana Monteiro não conseguiram o apuramento para os Mundiais por Idades e a Matilde, no individual, também não conseguiu repetir o pódio do DMT.

O representante Iniciado, Francisco Reis, esteve em boa evidência, finalizando a competição e conquistando mais uma medalha de ouro para a AAC, em Trampolim Sincronizado, juntamente com André Lopes, do Gnásio Clube Vilacondense, sagrou-se campeão nacional e quase que conseguiu mínimos para Tóquio. Serviu para confirmar que existe potencial e que estarão certamente mais fortes nas próximas provas. Uma recompensa pelo trabalho que o ginasta realiza no dia a dia no ginásio.

A próxima competição para os Trampolins da AAC é o nacional das categorias base, a realizar daqui a duas semanas, em Loulé.

Iniciados Masculinos:

Francisco Reis: 4º

Francisco Reis / André Lopes: 1º

Juvenis Femininos:

Matilde Almeida: 14ª

Juniores Femininos:

Rita Abrantes: 4ª

Maria Leonor Cunha: 10ª

Rita Abrantes / Margarida Carreiro: 3ª

Maria Cunha / Margarida Lemos: 5ª

Seniores Femininos:

Leonor Lopes: 3ª

Camila Alves: 7ª

Beatriz Pinto: 12ª

Equipa (Leonor Lopes, Camila Alves, Beatriz Pinto): 1ª

Seniores Masculinos:

Luís Simões / Diogo Fernandes: 2º

Elite Juniores Femininos:

Joana Abrantes: 5ª

Elite Juniores Masculinos:

Diogo Fernandes: 8º

Até lá, bons treinos!

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *