Qualificativa TRI e apuramento CMGI TRS

Dia 14/03, encontro às 6h45 para mais uma maratona de trampolins! Este é talvez o dia mais longo do calendário anual, uma prova que não dá treguas, principalmente aos treinadores, que mal têm tempo para almoçar entre aquecimentos e provas dos mais de 20 ginastas da AAC em competição.

As metas não eram fáceis, mas os ginastas mostraram que trabalharam muito bem, principalmente nas 3 últimas semanas de trabalho específico de competição.

O início não foi o melhor, no primeiro grupo, os ginastas Miguel Batista e Carolina Carneiro falharam o apuramento para o nacional por muito pouco (0,02 pontos para a Carolina, por exemplo), apesar de um 5º e 3º lugares finais respectivamente. Pena para um trabalho de muita qualidade que os ginastas realizaram.

A meio da manhã as coisas começaram a animar, não fosse a altura da participação de Leonor Cunha, uma das ginastas mais bem dispostas da comitiva! Leonor, ginasta iniciada, conseguiu um apuramento que lhe falhou por pouco no distrital, juntando-se no grupo seguinte Beatriz Ferreira, que também realizou uma boa prova. Estas 2 ginastas juntaram-se a Rita Abrantes que já tinha conseguido o apuramento directo e que realizou igualmente uma boa prova, apenas com uma pequena falha na primeira série. Boas perspectivas para a competição por equipas no nacional.

Na mesma altura, Rita Oliveira realizou uma das melhores primeiras séries da prova no escalão Junior, mas uma falha na segunda deixou-a de fora de um apuramento praticamente garantido. Este desporto mostra que por vezes é ingrato, uma pequena falha pode deitar todo um trabalho de meses por terra.

Foi também o caso de Beatriz Pinto, uma das melhores ginastas em competição no escalão Juvenil, com perspectivas de atingir notas mínimas para apuramento para os campeonatos do mundo, teve uma falha grave e não conseguiu mostrar todo o excelente trabalho que tem vindo a realizar. Ainda assim, estará presente no nacional juntamente com Joana Abrantes que conseguiu elevar o seu nível e obter uma marca interessante e uma prestação fantástica que quase lhe dava nota mínima para o dito apuramento, foi apenas suficiente para se classificar para o Nacional. A terceira Juvenil de 1ª Divisão, Sofia Guimarães, não conseguiu apuramento por pouco, já que a altura a que saltou na sua série não lhe permitiu ganhar pontos suficientes para chegar ao Nacional.

No escalão Junior 1ª Divisão, Marta Marques esteve num dia inspirado e mesmo acreditando que seria pouco provável a sua passagem ao nacional, a verdade é que a pontuação foi suficiente para lá chegar. Uma das ginastas mais antigas da Secção na classe de Trampolins estará presente no nacional fruto de uma atitude bastante positiva, merecendo esta “prenda”.

Muito semelhante à Marta foi a prestação de Diogo Batista, desta vez nos iniciados masculinos. Apesar de ter sido muito próximo da nota limite, Diogo conseguiu com esforço e concentração, um apuramento que parecia distante.

Nos grupos finais, sortes distintas. Rafaela Carneiro foi a melhor prestação do dia da AAC, garantindo um apuramento para o campeonato nacional de Juvenis Femininas, escalão Base, com um 2º lugar final entre as cerca de 40 ginastas presentes. A ginasta nem queria acreditar, mas é um resultado justo para a dedicação desta ginasta no dia a dia e que pode servir como alento para o futuro. Do lado masculino, mas na 1ª divisão, Diogo Fernandes realizou também excelentes séries e recuperou de uma pequena lesão que o impediu de se preparar ainda melhor. Por seu turno, Juliana Almeida e Luís Simões nos séniores e Sofia Magalhães não conseguiram alcançar o objectivo de se apurarem para o campeonato nacional. Vários erros cometidos impediram estes ginastas de carimbar o passaporte para Santo Tirso, em Maio próximo.

A prova atrasou-se e a chegada a Coimbra foi apenas cerca das 23h00, mas no dia seguinte, às 7h45, a comitiva já estava a sair novamente para a estrada em direcção a Tomar, para as provas de qualificação para o campeonato do mundo por idades em trampolim sincronizado. O Domingo foi madrasto, já que nenhum dos 3 pares em competição conseguiu o apuramento, sendo que eu 2 casos houve falhas graves a deixar os ginastas pouco contentes com a sua prestação. Melhor sorte se espera no campeonato nacional, 2º momento de apuramento para esta importante competição.

A AAC garantiu assim a presença de 9 ginastas individuais no nacional de Trampolim, modalidade olímpica da Secção de Ginástica, bem como de 5 pares sincronizados, o que mostra bem a evolução que tem existido num meio muito competitivo.

A próxima prova é para os mais novos, a Beach Cup em Carcavelos, torneio particular internacional que se realizará nos próximos dias 2, 3 e 4 de Abril.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *