Académica com 3 pares e 2 trios nas finais e 4ª na classificação por equipas de AG2

Terminou hoje o 2º dia de competições no Maia International Acro Cup 2015 a decorrer na cidade da Maia, com as decisões de apuramento para as finais a disputar no Domingo a irem-se sucedendo ao longo do dia. De manhã, os dois trios academistas do escalão Age Group 2 entraram e ação para o seu esquema de equilibro e realizaram dois excelentes exercícios, com o trio Rita Pratas/Mafalada Figueiredo/Constança Monteiro a subirem ao 6º lugar e a garantirem o acesso à final de forma folgada, enquanto o trio Francisca Veloso/Sandra Couceiro/Margarida Lameiras se via afastado da final por apenas 0,65 pontos, fruto de pequenas falhas que acabaram por comprometer o resultado final. Esta foi contudo uma competição difícil com extrema disputa por parte dos 30 trios presentes, onde o lugar alcançado por este trio não deixa de ser sinal de uma prestação de bom nível.

Já ao final da manhã o par feminino Bárbara Figueiredo/Simone Lopes realizaram o exercício combinado do escalão Youth que as colocou em 2º no final da competição, naquele que foi um resultado brilhante por parte de um par estreante nestas lides das competições internacionais. A curta distância de 0,15 que as separa do primeiro lugar, deixa antever uma final disputada onde tudo pode acontecer. Nesta competição estiveram 14 pares a lutar pelos 8 lugares de acesso à final.

Ao final da tarde, o par feminino Rita Fontes/Carolina Vaz, entraram confiantes para o seu exercício de dinâmico, que foi bastante correto e onde obtiveram um total de 26,150 pontos que as deixou em 7º lugar, garantindo mais uma final para a equipa da académica, numa competição onde também estiveram presentes 14 pares no total.

A encerrar o dia, o par misto Pedro Calheiros/Beatriz Côdeas mostrou que apesar de algum desacerto do dia anterior, são capazes de realizar bem melhor, e subiram ao 2º lugar com um bom exercício de equilíbrio onde obtiveram 26,110 pontos.

Como concluir deste dia, ficaram também definidas as classificações finais por equipa. A AAC tinha apenas equipa no escalão Age Group2 onde estavam 8 equipas em competição, tendo-se classificado em 4º com uma soma de 157,750 pontos a 2,15 pontos de distância do pódio, todos ocupado por equipas estrangeiras. Refira-se contudo que com esta classificação a AAC foi a melhor equipa nacional e obteve mais um grande resultado pela homogeneidade dos resultados dos pares/grupos integrantes da equipa.

O exercício combinado a realizar amanhã nas finais será para todos mais um momento de concentração e de mostrar do que são capazes, e as curtas distâncias entre os lugares da frente podem ainda provocar grandes alterações na classificação, sendo portanto requerida grande atenção em todas as apresentações.

Para todos, a Secção deseja uma excelente prestação e que se divirtam a competir e a fazer ginástica ao mais alto nível!

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *