Loulé Cup – Dia 2

Três Finais para a Académica, naquilo que o foi mais positivo num dia difícil para a Académica.

A manhã iniciou-se com Duplo Mini-Trampolim, onde a Joana tentava insistentemente meter um salto novo na entrada da primeira série (F1) e de facto conseguiu-o na prova, mas sem conseguir “espaço” para concretizar o salto de saída. 2ª série cumprida e 14º lugar final.
Ainda em DMT tivemos o Diogo que, quando se esperava duas séries regulares que lhe permitissem o acesso à final, entrou muito vertical no salto de saída da F1 e terminou esta série “por dentro” do aparelho. Também aqui, a 2ª série cumprida com qualidade, levou-o ao 16º lugar.
Passando para Trampolim, a Rita cumpriu uma excelente 1ª série, que infelizmente não teve seguimento, já que a introdução de saltos múltiplos no início da 2ª série, principal objetivo na prova, não foi realizada com a estabilidade necessária e a interrupção da série foi inevitável. 32º lugar.
Também a Maria Ana realizou uma excelente F1 que lhe permitiu entrar confiante na F2, realizando um bom duplo mortal, levando a série até ao final, onde somente o barani ball out terminou na proteção. No entanto, a boa execução geral e tempo de vôo, permitiu-lhe o 8º lugar e o acesso à final de sábado.
De tarde, foi tempo de Tumbling, onde a Lara cumpriu a 1ª série e também a 2ª, embora aqui com uma alteração do salto final. 6º lugar e acesso à Final.
Faltava a Francisca, com uma muito boa estrutura da 1ª série que lhe deu uma entrada no duplo final mais pujante do que o habitual e que não lhe permitiu segurar a receção. No entanto, uma 2ª série sem sobressaltos, permitiu-lhe entrar no 8º lugar e conquistar a nossa 3ª final.
Passeio até à praia, descontrair um pouco, fotos para o Instagram e mergulho de mar em outubro. Que luxo!
Regresso ao pavilhão onde as juniores tinham um período de treino livre para a prova de sábado. E também aqui as coisas não correram bem, já que uma receção na banquete por parte da Joana, provocou um inchaço no pé. Gelo, lágrimas, frustração e dúvida para o dia de amanhã.
É assim, prova com algumas falhas, reflexo também de uma fase tão precoce da época, mas que também permitiu a introdução de um conjunto de novos elementos.
Sobre as finais, amanhã falaremos.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *