Copa Galiza

A Secção de Ginástica da AAC decidiu participar uma vez mais nesta prova internacional, realizada na Galiza, este ano na cidade de Ourense.

Tratou-se de uma prova com objectivos bem definidos. No caso dos Trampolins: Tentativa de passagem à categoria de Juniores Elite em Trampolim, para Joana Abrantes e Beatriz Pinto.

No caso do Tumbling o objectivo era dar experiência e rotina aos ginastas no processo de apuramento para o Campeonato do Mundo de Absolutos e por Grupos de Idades: Lara Nogueira, Guilherme Carvalho, Francisca Pinto e João Saraiva.
Aproveitámos a competição também para dar experiência valiosa aos nossos ginastas mais novos que conseguiam cumprir requisitos da prova, que eram exigentes: Maria Dias e Francisco Reis foram os infantis presentes a competir no nível 1 em Trampolim, e Beatriz Guimarães.
Matilde Oliveira, Madalena Cunha, Sofia Saltão e Rui Prata foram os ginastas que competiram no nível 2, em Tumbling.
Também as ginastas mais velhas do Tumbling 2 foram “viver” uma experiência internacional, aproveitando para rotinar séries mais complexas: Ana Rodrigues no nível 4 e Carolina Lucas e Daniela Gomes no nível 6.
Aproveitando a nossa presença e a de dois clubes com quem mantemos bom relacionamento institucional e com quem partilhamos pares de sincronizado, a viagem foi feita em conjunto com os clubes Trampolins Clube de Leiria (TCL) e Vitória Futebol Clube (VFC). Assim sendo, de Coimbra partiu um autocarro quase com 50 pessoas com destino à Galiza, na 6ªf passada, às 8h00.
No primeiro dia houve logo competição de tumbling e trampolim sincronizado, e iniciámos logo da melhor maneira, com o par Joana Abrantes da AAC e Margarida Amado do TCL a conseguirem um bom ensaio para os apuramentos para o campeonato do mundo, conseguindo uma vitória na Copa Galiza no escalão de Juniores. Ainda neste dia as ginastas Matilde Oliveira, Sofia Saltão e Francisca Pinto carimbaram a passagem à final, na 7ª, 8ª e 4ª posição respectivamente. O Rui Prata e a Ana Rodrigues alcançaram o 2º lugar no pódio no seu nível, com duas séries muito bem executadas.
No sábado realizaram-se quase todas as restantes competições:
O dia começou com o Tumbling, com as ginastas seniores Carolina Lucas e Daniela Gomes. Ambas as ginastas realizaram séries com um grau de dificuldade elevado, mas com boa execução. A Carolina conseguiu alcançar o pódio, na 3ª posição, já a Daniela, com uma pequena falha na 2ª série ficou fora das medalhas.
Seguiu-se o João Saraiva, no nível mais alto da prova. Com uma excelente adaptação à pista, fez uma primeira série com uma grande execução. Apesar de não ter conseguido realizar o último salto na 2ª série, foi o grande vencedor da Copa Galiza 2017.
Maria Dias, a mais nova da comitiva de Coimbra, conseguiu adaptar-se muito bem a mudanças de última hora que tiveram que ser feitas e não fosse um pequeno toque na protecção, teria conseguido uma posição melhor, eventualmente até uma passagem à final.
Por seu lado, Francisco Reis, também a competir no nível 1, também se adaptou muito bem às alterações de última hora e conseguiu obter um excelente terceiro lugar, face a uma concorrência forte espanhola, apostada em realizar séries com elevado grau de dificuldade.
As juniores eram as seguintes a saltar e apesar do atraso que a competição levava, não se desconcentraram e estiveram muito focadas no objectivo, não deixando os nervos levar a melhor.
De forma brilhante, Beatriz Pinto passou para a final em 1º lugar e Joana Abrantes em 3º lugar, mas mais importante do que isso, atingindo o objectivo de pontuação mínima para passar as categorias de Júnior Elite, o que significa que entraram para as equipas nacionais que podem representar Portugal no estrangeiro.
Durante a tarde, o tumbling que estava de folga, aproveitou para conhecer um pouco mais da cidade de Ourense, com a Maria e o Francisco que também já tinham realizado as suas provas. Sábado à noite foi tempo de festejo e relaxe, com os nossos amigos que partilharam connosco esta aventura, já que a Galiza ofereceu um tempo fantástico.
Chegou o Domingo, dia de finais!
A manhã começou novamente pelo Tumbling. Entram em acção a Sofia e a Matilde. Boas séries, bem executadas, que valeram uma subida de posição para o 7º e 5º lugar respectivamente. Seguiu-se a Francisca, no nível 3, que se destacou claramente da restante competição ao realizar uma série bastante complexa, a terminar em duplo mortal. Apesar da queda neste elemento, a Francisca terminou em 4º lugar, mantendo a posição das preliminares.
Nos trampolins, aproveitou-se as condições favoráveis e a falta de pressão de prova para arriscar novas séries na final, com sorte distinta. Beatriz Pinto arriscou um pouco mais e não conseguiu completar a sua série, caindo na protecção ao 3º elemento. Já Joana Abrantes conseguiu completar a sua série, ainda que com pequenas falhas e a acusar alguma ansiedade e após o 10º elemento, realizou um salto para a protecção, tendo uma penalização que não a impediu de ficar no pódio, mas que retirou capacidade de luta com a espanhola que estava em 2º lugar. Assim, Joana Abrantes subiu de 3º para 2º lugar final, já que Beatriz Pinto caiu para 8º.
De uma forma geral, todos os objetivos foram alcançados e superados. Foi uma jornada de sucesso e de ganho de experiência importante para os mais novos. Tivemos ainda a oportunidade de ver em acção as equipas juniores de Portugal, Holanda e Espanha, numa competição paralela, com vitória para Portugal quer no sector masculino, quer no feminino.
Agora é regressar aos treinos que no próximo fim de semana temos campeonato nacional de trampolim individual e sincronizado.
FOTOS

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *